ENCONTRO MARCADO

(Meet Joe Black, EUA - 1998)

     Atores: Brad Pitt, Anthony Hopkins, Claire Forlani, Jake Weber, Marcia Gay Harden, David S. Howard.

     Direção: Martin Brest

 

 

    

 

  Alguns dias antes de completar 65 anos, William Parrish (Hopkins) começa a perceber sinais de que sua morte está próxima. Poucos dias depois ele recebe a visita da própria morte que tomou o corpo de um jovem (Pitt) e assumiu a identidade de Joe Black. A Morte intrigada com o temor que causa as pessoas faz um acordo com Parrish, vai acompanhá-lo por alguns dias para descobrir a razão desse medo e conhecer mais sobre a vida dos mortais.

     O filme é uma refilmagem do filme Death Takes a Holiday (Uma sombra que Passa), de 1934 e embora sua temática principal seja a descoberta por parte da morte das emoções humanas, principalmente o amor, pois ela acaba se apaixonando por Susan (Forlani), filha de Parrish, o filme traz reflexões interessantes sobre a família, a honestidade, a conduta humana e, claro, o amor.

     O roteiro é bem construido, embora as vezes pareça tolo, pricipalmente por alguns exageros, mas, de um modo geral, atende as necessidades e ele se encaixa bem e torna Encontro Marcado um filme simpático e agradável, sem falar no sempre ótimo Anthony Hopkins, numa atuação forte e marcante.

     Existe muita fantasia no filme, como por exemplo a morte tomando o corpo de alguém que morreu, laços fluídicos sendo reestabelecidos depois de quebrados, mas a grande lição do filme pode ser resumida num diálogo entre Parrish e a morte, quando ele pergunta se deve temer alguma e a morte responde: "Um homem como você não", lembrando que a garantia de um vida espiritual feliz é uma conduta reta e baseada em valores morais corretos durante a vida carnal. E por isso o filme já vale.

     O final talvez seja decepcionante para algumas pessoas, mas é bem adequado para um filme que pretende ser mais do que um simples romance.    
    E para quem consegue enxergar além do obvio existe muito mais a ser descoberto no filme.