DELÍRIOS  OBSESSIVOS

Como é terrível saber de todo o mal que fiz para mim mesmo e para tantas almas que iriam encarnar para uma nova vida e foram se deparar comigo, em meu consultório. Médico que fui – ginecologista e endocrinologista –, me deixei levar pelo brilho do ouro fácil: a prática ilegal do aborto, realizada por altos valores – por ter um nome renomado em minha cidade, era procurado por pessoas diversas, inclusive da alta sociedade, para retirar as “ pequenas almas “ .
Que tristeza, irmãos! Por muitas vezes, quando fazia o aborto, sentia a angústia daquela pobre alma, como se pedisse piedade, e assim mesmo eu cortava o cordão e a desligava da vida pela qual tantos no mundo espiritual se empenharam. E continuava arrogante e prepotente, com o “ bisturi da morte “; às vezes pedia perdão, mas sentia que ia cada vez mais me afogando no próprio sangue que retirava de outros; afogava-me e sufocava-me, em comprometimentos,
que eu mesmo estava plantando para mim.
Quando decidi parar, já era tarde: minha alma já havia sido consumida. Tinha transtornos e delírios imensos, insônia e obsessão. Procurei ajuda, mas, intimamente, achava que era inútil. Fui desprezado e abandonado por familiares e amigos, e, por fim, cometi outro mal maior: suicidei-me...
Muito tempo passei a vagar em lugares ermos e tenebrosos, até que com a ajuda de irmãos espirituais, a quem chamamos ” caravana servas de Maria “, fui trazido à luz e amparado em postos de socorro.
E lá estou até hoje, trabalhando em prol de minha resignação e aguardando ter a oportunidade de resgatar tudo o que perdi e todo mal que fiz a tantos.
Tende sempre fé em Deus e na Luz Divina de Jesus em vossos corações.
Nunca cometais tal sacrilégio em vossas vidas .

Dr.  FELISBERTO  SCHOEREM

 

Endocrinologista......... =   médico que se dedica ao estudo das doenças e ao funcionamento das glândulas do corpo humano.